terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Conferência "A utilização segura da Internet na educação dos jovens"

Convidam-se os ex.mos encarregados de educação a estarem presentes na conferência que se vai realizar no próximo dia 24 de Fevereiro de 2011, no Auditório da Escola S/3 Arq. Oliveira Ferreira.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

projeto acordar

Eu acordo
Ele acordou
Nós acordámos
Eles acordaram
E Tu?!!! Já acordaste para o Acordo?
É, assim, ao conjugar o verbo acordar que o grupo 300- Português empreendeu na nossa escola o projeto Acordar, sobre o acordo ortográfico de Língua Portuguesa.
O novo Acordo Ortográfico entrou em vigor em Janeiro de 2009. Mas, até 2015, decorre um período de transição, durante o qual ainda se pode utilizar a grafia atual. Assim, cônscios que na sociedade em geral e em particular na nossa comunidade escolar tem existido desde o início alguma resistência, alguns escolhos na sua implementação como rejeição( nunca deixarei de escrever como aprendi); ou referindo-o como um ato colonial, um português abrasileirado, ridículo, uma atrocidade à língua lusa, uma traição à língua mãe, foram alguns dos argumentos contra a implementação do novo acordo. Urgia, pois, porque reina ignorância e muita confusão clarificar as questões. O que é o acordo? O que é que estabelece? Assim, importa esclarecer que o acordo ortográfico só estabelece a grafia de palavras, a maneira como se escrevem. Não muda pronúncias ou significados, não cria ou elimina palavras; não estabelece regras de sintaxe.
Com o AOLP a grafia das palavras passa a ser regulamentada nos países de Língua portuguesa por uma única norma. Não unifica totalmente a ortografia da língua. Faz a unificação possível eliminando divergências injustificadas. Cada um de nós certamente ao ler a nova grafia sabe que os olhos param por vezes durante a leitura, travados pela estranheza de certos vocábulos. Mas obviamente que é tudo uma questão de hábito. È preciso adotar a assumção de que o que ontem eram erros, hoje são regras. Há pois, que pôr a escrita em dia. Poderemos dizer que o acordo não traz grande mal ao mundo, mas antes pode reclamar-se de consideráveis vantagens sob o ponto de vista de unidade e universalidade da Língua Portuguesa. Pelo aduzido, foi nosso propósito contribuir com este projeto para uma melhor informação e clarificação acerca do novo acordo. Para aqueles que ainda dirão que Eça deve estar a ter um ataque de pânico, devem o mais rapidamente ACORDAR!!!!